Entenda o que é ressonância magnética e quais os tipos mais comuns

ressonância magnética: o que é e quais tipos

A ressonância magnética é um tipo de exame muito conhecido por sua alta precisão e qualidade no detalhamento das imagens do corpo humano. Cada tipo de ressonância é responsável por avaliar uma determinada parte do corpo e apresenta resultados muito claros e objetivos, facilitando o diagnóstico de possíveis enfermidades e complicações. 

Conheça um pouco mais sobre os tipos mais comuns e quando fazer. 
 

O que é ressonância magnética? 

O exame de ressonância magnética é um exame de diagnóstico por imagem, que não possui radiação e permite a captação de imagens detalhadas e tridimensionais de forma não invasiva. 

É utilizada uma tecnologia de ponta que estimula e detecta a mudança na direção do eixo de rotação dos prótons encontrados na água que compõem os tecidos vivos. Essas moléculas são captadas pelo aparelho de ressonância e reproduzidas no computador para avaliar o resultado obtido.  

O exame pode ser feito em um laboratório de imagem
 

Para que serve a ressonância magnética? 

A ressonância magnética tem um grande papel na hora de detectar, diagnosticar e monitorar o tratamento de doenças. 


Como funciona a ressonância magnética? 

As ressonâncias magnéticas funcionam como ímãs que produzem um campo magnético que força os prótons presentes no corpo humano a se alinharem. Uma corrente de radiofrequência é pulsada através do paciente e quando é desligado, os sensores de ressonância magnética são capazes de detectar a energia liberada conforme os prótons se realinham com o campo magnético. 

Com base nas propriedades magnéticas coletadas durante o exame, o médico especialista é capaz de visualizar os vários tipos de tecido e estruturas do corpo humano  

Para um exame de melhor qualidade, o paciente é posicionado dentro de um aparelho de ressonância, onde deverá permanecer imóvel durante todo o procedimento. 
 

Tipos de exame de ressonância magnética 

A ressonância magnética depende da área a ser avaliada e do uso ou não de contrastes, sedação e etc. Conheça as principais variações: 
 

Ressonância magnética com contraste 

Em alguns casos, é necessária a aplicação de contraste via endovenosa. O uso de contraste possibilita a visualização mais clara das estruturas vasculares (artéria e veias) e os tecidos por ela irrigados, aumentando a sensibilidade do exame na detecção de doenças. 

O contraste utilizado é composto de gadolínio, não fornecendo perigo à saúde e sendo muito raras as reações adversas e alérgicas. 
 

Ressonância magnética do joelho e articulações 
 

ressonância magnética de joelho

É o tipo ideal de ressonância para avaliar o interior da articulação, tendões, ossos e ligamentos. 

O exame permite analisar a saúde da articulação do joelho, a patela, o fêmur, a tíbia e a fíbula, que são os responsáveis por executarmos movimentos. 
 

Ressonância magnética do crânio 

ressonancia magnetica de cranio

A ressonância magnética do crânio é capaz de fornecer muitas informações sobre o sistema nervoso central.

  • Malformações cerebrais; 

  • Tumores benignos e malignos; 

  • Esclerose Múltipla; 

  • Acidente Vascular Cerebral (AVC); 

  • Epilepsia; 

  • Neurofibromatose; 

  • Doença de Alzheimer; 

  • Doença de Parkinson; 

  • Malformações cerebrais; 

  • Meningite (inflamação das meninges); 

  • Otites (inflamações do ouvido). 
     

Ressonância magnética de campo aberto

Esse tipo de ressonância é realizado em uma máquina com as extremidades abertas. Com ela é possível avaliar as seguintes partes do corpo humano:  

  • Coluna dorsal; 

  • Coluna lombar; 

  • Coluna cervical; 

  • Crânio; 

  • Bacia; 

  • Pé; 

  • Joelho; 

  • Cotovelo; 

  • Mão; 

  • Punho; 

  • Ombro; 

  • Tornozelo. 
     

Ressonância magnética da pelve 

Com a ressonância magnética da pelve, é possível analisar todos os órgãos localizados no abdome inferior, como a bexiga, o útero, ovários, próstata e as vesículas seminais. 

Esse tipo de ressonância tem como objetivo diagnosticar doenças como endometriose, mioma uterino, cistos do ovário, hiperplasia de próstata, disfunção do pavimento pélvico e etc.   

Ressonância magnética da coluna 

A ressonância magnética da coluna é a melhor forma de o médico diagnosticar doenças como hérnia de disco, artrose, deslizamentos vertebrais, aperto na coluna, fraturas, escoliose, doenças inflamatórias e tumores benignos ou malignos. 


Ressonância magnética da coluna lombar 

Por apresentar melhor detalhamento dos tecidos, a ressonância magnética da coluna lombar é indicada para diagnosticar: 

  • Compressão; 

  • Hérnia de disco lombar; 

  • Inflamação ou irritação do nervo ciático; 

  • Artrose lombar; 

  • Estenose lombar; 

  • Espondilolistese (fratura por estresse de uma vértebra); 

  • Protrusão discal lombar; 

  • Síndrome da cauda equina. 
     

Ressonância magnética de abdome total 

Esse tipo de ressonância serve para avaliar toda a região do abdome e a pelve, podendo analisar também o fígado, intestino, rins e vesícula biliar. Com ela, é possível diagnosticar tumores, nódulos e cistos presentes nesses órgãos. 
 

Ressonância magnética da mama 

A ressonância magnética da mama é capaz de enxergar além da ultrassonografia e mamografia. Sua finalidade é detectar câncer de mama, rastrear os possíveis riscos, estadiamento pré-operatório e avaliar a mamografia que pode ter apresentado alteração no resultado. 


Quando a ressonância magnética é indicada? 

A ressonância magnética pode ser indicada em várias situações, principalmente para complementacao diagnostica ou acompanhamento do tratamento de alguma doença em qualquer região do corpo. 
 

Preparo e recomendações para o exame de ressonância 

Alguns preparos são necessários para realizar o exame com segurança e eficácia. São eles: 

  • Evitar comer e beber aproximadamente 4 horas antes do preventivo, principalmente se o exame for realizado na parte do abdome. 

  • Não utilizar nenhum tipo de objeto metálico, como brincos, relógio, piercing, pulseiras, aparelho ortodôntico, etc. 

  • Em alguns casos, o paciente precisa usar contraste para realçar as imagens de algumas estruturas ou órgãos. 

  • Informe-se sobre o risco de estar com cílios e unhas postiças (a cola utilizada pode interferir em alguns procedimentos) 

Minutos antes de começar o exame, o paciente deverá colocar o avental descartável fornecido pela equipe responsável e assinar o termo de consentimento para, assim, iniciar o procedimento. 
 

Contra Indicações do exame 

O exame de ressonância magnética é contraindicado para os pacientes que possuam implantes eletrônicos, como marca-passo cardíaco, marca-passo cerebral, clip de aneurisma cerebral, stent, pinos, parafusos ou placas no corpo. O exame também não é recomendado para gestantes. 
 

Onde fazer a ressonância magnética? 

Para fazer seu exame de ressonância magnética com qualidade e tecnologia de ponta, basta agendar através do nosso agendamento online e escolher a unidade do Alta Diagnósticos mais perto de você.  

 

clique aqui para agendar o exame de ressonância magnética

Se quiser agendar no RJ clique aqui

Categoria
Saúde