Causas da Infertilidade masculina: O que faz o homem ficar estéril?

Causas da Infertilidade masculina: O que faz o homem ficar estéril?


Dr. Marcelo Vieira da Equipe Médica do Centro de Diagnóstico em Fertilidade



A infertilidade masculina é uma condição do sistema reprodutivo que impede a concepção de um bebê. Ela está associada a diversas causas, podendo ser hormonais, congênitas, idiopáticas, genéticas e entre outras.
 

O que é infertilidade masculina?

Infertilidade masculina, também chamada de fator masculino da infertilidade conjugal, é uma doença caracterizada pela impossibilidade de engravidar a parceira após 12 meses de suspensão do método contraceptivo usado pelo casal.
 

Sintomas de infertilidade masculina

Saber se o homem é estéril ou não leva um tempo. O sintoma da infertilidade masculina é a ausência de gestação após 12 meses de relação sexual sem contraceptivo.

Quais as causas de infertilidade no homem?

Causas da Infertilidade masculina: O que faz o homem ficar estéril?


A infertilidade masculina pode ser causada por:

Causas idiopáticas:  ausência de causa conhecida pela medicina, corresponde à metade dos pacientes avaliados com infertilidade.

Varicocele: é a causa mais frequente de infertilidade masculina e é determinada por varizes testiculares que alteram a produção de espermatozoides.

Vasectomia: método contraceptivo cirúrgico masculino, cujo objetivo é causar esterilidade que passa a ser um problema quando o homem se arrepende ou muda de parceira.

Causas genéticas: mais raras, são determinadas por alterações nos cromossomos, como por exemplo:

  • Kleinefelter;
  • Microdeleções de cromossomo Y;
  • Agenesia congênita de vaso deferente.

Causas hormonais: a produção de espermatozoides depende de um controle hormonal dado pela hipófise (glândula no sistema nervoso central). Doenças congênitas (de nascimento) ou adquiridas podem danificar a hipófise e sua função.

Doenças congênitas: alterações no desenvolvimento normal dos testículos e trato genital como criptorquidia (testículo não descido) e hipospadia (mal posicionamento da uretra).

Causas gonadotóxicas: são substâncias, agentes ou ambientes que alteram a função dos testículos como: anabolizante (testosterona), radiação (radioterapia, RX em altas doses), químicos (quimioterapia, solventes orgânicos, pesticidas agrícolas) ou altas temperaturas (fundição industrial, fornos e sauna).

Infecciosas: todo processo infeccioso ou inflamatório dos testículos pode danificar a produção de espermatozoides, a mais conhecida é a infecção dos testículos pelo vírus da caxumba.
 

Quais doenças que podem deixar o homem estéril?

Dentre as doenças mais conhecidas podemos citar: infecção dos testículos pelo vírus da caxumba, câncer de testículo, linfomas e leucemias, tumores do sistema nervoso central, tumores de retroperitônio, diabetes e infecção na próstata.

Como diagnosticar esterilidade masculina?

Para que o médico especialista em reprodução humana avalie corretamente o potencial reprodutivo masculino, é preciso a história direcionada a fertilidade, exame físico, exame de espermograma e, se necessário, exames complementares (dosagens hormonais, avaliação genética e exames de imagem).
No Alta Diagnósticos você realiza todos seus exames de forma simples, rápida e com tecnologia de ponta.

Tratamentos para homem que não pode ter filho

O tratamento depende do diagnóstico. Veja: 
Causas idiopáticas, genéticas, congênitas e após neoplasia: não têm tratamento específico e são encaminhadas para reprodução assistida.
 
Causas gonadotóxicas
: afastamento da substância, agente ou ambiente que causa a alteração, sempre que possível. É necessário lembrar que não podemos deixar de tratar as neoplasias e que podemos ter danos permanentes que não revertem. Caso não reverta após a retirada do agente, é encaminhado para reprodução assistida. 

Varicocele: correção cirúrgica como primeira opção, com algumas exceções. 

Vasectomia: é possível reverter a vasectomia ou partir para reprodução assistida. A escolha depende de alguns fatores que são analisados em conjunto pelo urologista, ginecologista e o casal, visando sempre o melhor resultado. 

Infecção: tratamento específico do agente causador. 

Tratamento hormonal: específico para uma doença rara, mas que responde muito bem a reposição hormonal de gonadotrofinas (hipogonadismo hipogonadotrófico).

Infertilidade masculina tem cura?

Sim. Em algumas das causas e para as demais, existe sempre a chance de usarmos as técnicas de reprodução assistida.
 

Pergunte ao médico

Quando o homem é estéril ele ejacula?

Sim. A ejaculação é o resultado da secreção das vesículas seminais e próstata que produzem um meio (sêmen) que leva o espermatozoide do corpo do homem ao corpo da mulher. A produção do sêmen não tem relação com a produção de espermatozoides. Existem falhas do mecanismo de ejaculação, como nos diabéticos e homens com sequela de trauma raquimedular que não ejaculam, mas são casos específicos.

O que prejudica a fertilidade masculina?

Vivemos em um ambiente prejudicial a fertilidade por exposição a poluição, disruptores hormonais (substâncias que agem como anti-hormônios) e rotina de vida com maus hábitos.

Os homens devem cuidar da saúde em geral para preservar sua fertilidade, evitando o sedentarismo, obesidade, tabagismo, uso desnecessário de testosterona, uso abusivo de álcool, exposição ao risco de infecções sexualmente transmissíveis e o retardo a paternidade.
 

O que é bom para a fertilidade masculina? Existe alguma vitamina que posso tomar?

Hormônios “naturais” e estimulantes hormonais são considerados tratamentos empíricos e não devem ser utilizados como forma de resolver a infertilidade masculina, pois retardam o tratamento objetivo com reprodução assistida. Suplementos vitamínicos podem ser usados como auxílio, muito embora os resultados dos estudos sejam contraditórios.

Agende aqui o seu exame!

 

Categoria
Saúde